100 metros de valsa e um grama

 

Anúncios

Carta para mim!

Dizem que ostras só fazem pérolas quando estão tristes.

Eu nunca fiz pérolas, mas produzo mais quando estou bem, e sinto ser mais criativa quando estou triste. Por que será?

Mas por que estaria triste??? Então resolvi escrever uma carta para mim para 2011:

Querida Aniuska,

Neste ano que se aproxima, lembre-se de todas as coisas maravilhosas que já viveste. Lembra-se da casinha de bonecas, das venezianas com cortinas e da cozi nhazinha de fórmica azul que só tu tinhas? E que a casinha ficava no meio do pátio, ao lado do jambolão, aquele que perdia as frutinhas roxas e pintava toda a grama, e do outro lado a roseira e a pitangueira? Lembra-se do teu amigo Tango, o Cocker spaniel purinho, todo pretinho e de olhos caídos que o teu pai trouxe de surpresa? Ele era bem teu amigo, e brincava contigo quando tu tinhas certeza que era professora, lembra que ele ficava quietinho te ouvindo e pra marcar presença tu pintavas o focinho dele com giz branco, pra mostra que veio à aula. Ah, nessa ocasião também tu alfabetizou teu irmão Pedrinho, lembra? Ele também participava das aulas e até hoje é teu amigo.

Outro detalhe que não sei se recorda, como era bom ouvir as histórias da vó Nair, aquela do “Tirintimtim…” e quando tu passavas as férias de julho com a vó Leda e religiosamente iam às estreias do filme dos Trapalhões, lembra-se disso?

Outra coisa não teve irmãs, mas as tuas amiguinhas eram como se fosse né? E as aulas de ballet e piano, hein? Tempos bons aqueles que tu cumprias teus compromissos de bicicleta, passando pela Andradas, depois pegava a rua da Praça, fazia a volta e seguia reto na Coronel Cabrita até chegar ao ballet, não esquece que tu tinhas aquela bicicleta que ninguém tinha, uma Ceci branca com coraçõezinhos azuis, muito linda!

Não se esqueceu do teu quarto? Todo azul, cortina floreada azul, lustre azul, quadro das bailarinas e o telefone em forma de ratinha que ficava sobre a mesinha redonda com a toalha igual a cortina, lembra né? E o enxoval das Barbies que tu ganhaste? E a coleção de papel de cartas que a tua mãe te trazia com exclusividade das viagens dela pra Europa…eram únicos.

E da tua escola Aniuska? Divino Coração. A irmã Constância toda rígida, a irmã Gertrudes, a tua favorita, a irmã Protásia, baixinha, ligeirinha e que te alfabetizou, lembra que tu sempre magrinha não queria comer a merenda e dava tudo pra Carla? A irmã Protásia ficava preocupada! E do recreio? Os guris pegam as gurias, sapata e 5 Marias, lembra que a vó Nair fez as 5 Marias todas com personalidade, só tu que tinha, cada saquinho de areia tinha um cabelinho diferente, olhinhos  lembra-se disso?

Não se esquece das brincadeiras na rua, quando tu vendias as tuas revistinhas da Mônica na frente de casa e pedia pra Maria, tua babá desde pequena, pra fazer uma jarra de suco de laranja pra ti e o Pedrinho venderem junto com as revistinhas! Depois pegavam o dinheiro e compravam as novas junto com Chica Bom, era bom né? Recorda do Peninha? A banca onde compravas as revistinhas. E do Q-Brasa tu lembra? Mas do Montenegro tu não pode esquecer!

Não dá pra ficar triste com este transbordar de coisas boas que tu viveste, mas afinal, o que queres para 2011?

Já sei, já sei, tu já me disse. Queres mais tempo com Braz, teu filho tão desejado e que tu fazes de tudo por ele. Também quer que continue com o coração cheio, sem espaços e sem bordas, que faz tu acreditar que o amor, mas muito mais que isso, a admiração, amizade e respeito existem, e que cafuné é bom e que carinho também e que partilhar sonhos e vontades também é muito bom. E viajar então? Conhecer lugares que nem tinha passado pela tua cabeça foi incrível né? Aquela cidadezinha mexicana onde vocês tomaram aquele café da manhã no terraço, vendo toda a cidade e a catedral cor-de-rosa, em meio a lavandas e azaléias foi inesquecível, não é mesmo? Sei que queres fazer mais neste 2011. Quem sabe aquela viagem pra Paris?

E já sei também que queres produzir mais, sem paredes, e que acalentas um sonho profissional que só depende de ti pra dar o primeiro passo, até que é fácil, mas precisa só de ti!

Querida, não demora muito, usa tua coragem, aquela esquecida, aquela que enfrentou perdas grandes e profundas, que enfrentou a solidão, a desilusão, a separação, as decisões, as dores físicas, o não e o sim que muitas vezes dói também, busca, recolhe a coragem e segue sendo mais feliz…a vida gosta da gente quando a gente gosta da vida, tu ouviste esta frase no cinema, segue ela!

Um beijo,

Eu.

 

Quando estreia em Porto Alegre?

Documentário “La Danse”, de Frederick Wiseman, alguém sabe quando estreia  em Porto Alegre? É um olhar sobre o Ballet da Ópera de Paris mas é, também, uma reflexão sobre o corpo ao serviço de uma estrutura que o serve. “La Danse”, poderoso filme-documentário, chega às salas para mostrar que a dança não surge do nada.

Olhem o trailer, prometendo muita beleza, eu adooooro!

Perguntinha infantil

Quando tinha uns 12 anos, na aula de Religião da Escola Divino Coração (lógico de freiras), colégio que me dá saudades até hoje…eu perguntei à Irmã Gertrudes:

Irmã, se a humanidade iniciou com Adão e Eva, eles tiveram Caím e Abel, como veio o resto?”

Fui expulsa da aula e até hoje ninguém me respondeu!

Será ignorância bíblica minha?

Aventura no Chile (continuação)

Sem saber que haveria a tragédia dos 33 mineiros no Chile, íamos faceiros por Santiago.
Às vezes acordo assustada à noite, lembrando daqueles trabalhadores soterrados. Penso assim  porque sofro de claustrofobia, que horror e ainda falta 4 meses para saírem de lá! Hoje lendo no JC, vi que, tem um dos soterrados que recebe homenagens e bilhetinhos de duas mulheres. A “titular” e a “reserva”, que coisa hein? o Don Juan das Cordilheiras…

Será que terá um filme sobre esta história incrível???Meu filhotinho e eu, no centro de Santiago, frio cortante, mas coração quente!

Nós e as crianças (continuação)

A nossa aventura sem enjoos mas com muita emoção começa agora…

Braz já com a mãozinha cheia de neve, que caía sem parar!

Olhas as CURVAAAASSSSSSSSSSSSSS!

Nós ainda no caminho, paramos para sentir a imponência da neve, o frio e o branco que tomava conta de tudo, muito lindérrimo!!!

Nós já na estação de esqui, o frio congelante, mas tudo lindo, próximo post nossa aventura no “ski-bunda”!

Nós e as crianças

Fomos passar parte das férias de julho das crianças no Chile, Santiago precisamente.

Após um suposto extravio de malas, e um erro de dia de nossa chegada pela recepção do hotel, o cansaço e o frio seco, enfim começamos a curtir a viagem!

Explico que saímos na grande aventura de irmos com os filhos, dois dele, um meu, todos juntos…idades diferentes…mas, deu tudo certo, foi uma bela experiência!

Optamos por sair no dia seguinte para  um passeio ao Vale Nevado, visto que, as crianças queriam muito e afinal a viagem era pra eles, (ou pra nós?) enfim, embarcamos na van contratada, paramos para alugar roupas para a neve, casacões, macacões, protetores de ouvidos, botas, etc e seguimos para as cordilheiras abarrotadas de muita neve. Muita neve…e as curvas fechadas, chamadas de “cotovelo” de tão acentuadas, proporcionavam um leve enjoo, além da altitude que dá um certo pavorzinho.Ou seja, de um lado neve, neve e mais neve, de outro, na medida que subíamos, nossa visão era o precipício…

Shirley, nossa guia baiana, era super positiva “pessoal, não peguem neve sem luvas, seus dedos podem granguenar com o frio e nunca mais fecharão ou abrirão as mãos” e continuava…”amigos, não queiram tomar a neve, pois queima os tecidos da garganta” (fiquei me perguntando o que seria da Kibon se isso fosse verdade) “pessoal, estamos ainda no início da subida, ainda podemos enjoar, baixar ou subir a pressão, tonturas e se quiserem vomitar, avisem antes”, dizia bem feliz!

Mas, chegando lá (ninguem de nós passou mal), nos entregamos as brincadeiras na neve, nos atiramos em câmaras de pneus, todos juntos, depois um a um, “com emoção” e “sem emoção”, flocos de neve caíam sem parar, um lindo espetáculo da natureza, fizemos amizade com uma família do Rio, andamos na neve fofa…enfim, vejam o álbum de fotos!!!

Braz e eu na espera da van para nos levar à aventura do Valle Nevado!

Pepe, eu e as crianças (atrás de nós) já na van, ouvindo as instruções de Shirley, (nosso risinho amarela era um pouco de medinho…)!

Começava a subida para as montanhas geladas...